Uma porção de criatividade e uma pitada de Física

Olá, como vão?

O que você faria, se isto acontecesse com o seu carro?

carro_lago_congelado

Tentaria retirá-lo, é óbvio! Mas como? Não dá para chamar um guincho – ele provavelmente afundaria também, mas não dá para afirmar, com certeza, porque não sabemos como estavam as condições da superfície congelada  no momento em que o carro afundou, em comparação às condições no momento da foto.

De qualquer maneira, com uma porção de criatividade e uma pitada de Física (e provavelmente umas doses de vodka), os russos conseguiram tirar o carro. Veja o vídeo.

A criatividade me parece ter ficado evidente, mas onde entra a Física na história. Para tudo isto dar certo, da maneira como ocorreu, há um “detalhe” imprescindível. Você viu uns caras empurrando, em círculos, uma tora? A medida que eles iam fazendo isto, os cabos se enrolavam, puxando o carro. Observou que estes caras faziam isto mais próximos da extremidade oposta da tora, em  relação ao pequeno mastro onde os cabos estão sendo enrolados? Isto não foi coincidência.

Leia este artigo  para entender a afirmação. Percebe? Os russos, mesmo depois de prováveis doses de vodka, não perderam a razão (pelo menos para isto) e usaram conhecimento em Física para atingirem seus objetivos.

Mas, quatro perguntas ainda me incomodam: como eles conseguiram prender os cabos no eixo do carro? Será que o mastro poderia, realmente, permanecer fixo durante o esforço? O carro voltou a funcionar? E que música horrível é esta (desculpem-me aqueles que gostaram)?

Abraço a todos,

Prof. Douglas Almeida

2 Comentários

Deixe uma resposta